1551497_700129873376311_7270008868039055143_n

Projeto Cultura Em Domicílio – A Cultura Vai Até Você.

Aconteceu, nessa quinta-feira 24 de julho, na comunidade Riacho das Pedras, a abertura oficial do Projeto Cultura em Domicílio.
O Projeto, idealizado pelo coordenador Raimundo Martins Cunha e encabeçado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural, levou A “Biblioteca Itinerante Ermelinda Laboissiere” e uma sessão de cinema ao ar livre com a exibição do filme O Menino Da Porteira.

Às 14:00 horas, o ônibus da caravana da cultura chegou ao povoado, ao som da música “O menino da porteira” e de foguetes, para chamar a atenção da população que compareceu em peso para conferir as novidades da biblioteca itinerante, que “aportou” na varanda da E. M. Januário dos Santos e teve bastante movimento. Títulos como “O lado bom da vida”, “As crônicas de gelo e fogo”, “O vendedor de sonhos” e muitos outros, sumiram rapidinho das prateleiras. Para as crianças, houve contação de histórias durante toda a tarde.

Às 18:00 horas, com o telão já posicionado, as pessoas que foram durante o dia e mais tantas outras que não puderam comparecer, começaram a chegar para a exibição do filme “O menino da porteira”. Depois de algumas palavras dos membros do conselho: Eliane do Carmo, Nilvésia Brandão, Raimundo e do pronunciamento do prefeito Donizete, as luzes se apagaram e o filme começou. Olhos brilhando, grudados na telona agora prestavam atenção na história do boiadeiro Diogo e ouvidos atentos apreciavam a trilha sonora regada a muita moda e viola e sertanejo de raiz. Além da população local, várias pessoas da cidade também prestigiaram o evento, como os vereadores Zezinho Tucano, Fernanda, Dadá e Reginaldo.
Os membros do conselho comemoram o resultado alcançado e o coordenador do projeto, Raimundo Martins Cunha, garante que a abertura superou todas as suas expectativas:

1382130_201732463331543_1423749447_n

 

“Não imaginei que as pessoas fossem gostar tanto! Foi maravilhoso ver todas aquelas pessoas ávidas por pegar o melhor livro, senhores e senhoras vidrados no filme, cantarolando os modões, o sorriso das crianças na hora da história… Estou muito feliz.